Motivos para pedir demissão: quando manter o emprego não é mais uma opção

De um lado, todas as pesquisas em que o tema é o maior medo dos brasileiros, a perda do emprego aparece sempre em uma das três primeiras opções.

Profissionais de saúde, especialistas em comportamento humano apontam que esse medo pode resultar em um quadro de ansiedade, o que é perfeitamente compreensivo, mas quando o medo de perder o emprego se tornar uma sombra, mesmo quando a empresa não dá sinais de que está considerando a possibilidade de reduzir o quadro de funcionários, pode levar o empregado a ter queda de produção por estar sempre em estado de vigilância.

Diante de tantas incertezas em relação à empregabilidade por parte de muitos, como foi abordado antes, uma pequena parcela de colaboradores decidem seguir por um caminhos inversos, e o medo de perder o emprego passa a não ser mais motivo para permanecer no trabalho.

Para esse grupo de pessoas, há sim, motivos para pedir demissão, quando manter o emprego não é mais uma opção.

Algumas pessoas resolvem arriscar tudo, jogar o emprego para o alto visando novas possibilidades. O mais comum nesses casos, é quando o trabalho passa a criar uma espécie de saturação, quando a condição da saúde física e mental começa a afetar o indivíduo, de tal modo que ir para o trabalho todos os dias, parece ser altamente torturante.

Não é incentivo para ninguém deixar o seu trabalho, pois todos sabem que não é fácil conseguir uma nova recolocação no mercado de trabalho, principalmente se não for uma área de atuação essencial, não tiver curso superior ou técnico e bom diferencial de experiência.

Mas algumas pessoas se redescobrem diante de uma situação conflitante, a de tomar a decisão entre ficar ou não no emprego. Permanecer mesmo não suportando o que faz, ou assumir que as incertezas que a demissão poderá apresentar no dia a dia.

Os principais motivos para pedir demissão apontados são: chefes que desrespeitam os funcionários, passando dos limites na hora de orientar e cobrar as tarefas, ambiente inadequado prejudicial à saúde, excesso de pressão psicológica nos resultados que precisa apresentar, falta de férias, salários baixos sem bonificação, especialmente quando a bonificação é acertada “por fora” e o empregador não cumpre.

Antes de pedir demissão, é importante pensar no que pretende fazer, quais as ideias que tem em mente, pesquisar as possibilidades, o mercado e analisar de maneira muito clara, os conhecimentos que possui, lembrando que, mesmo ciente de tudo isso, nunca se deve deixar de fazer atualizações, buscar cursos online ajuda bastante.

Não é exagero se certificar, ou pelo menos, se informar e criar um planejamento para a nova atividade, incluindo o tempo que poderá esperar o negócio começar a dar resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: